Os benefícios da boa convivência com os outros são muitos

Você sabia que 50% do tempo do nosso dia é ocupado com relacionamento entre pessoas? Esta é a informação que a palestra realizada pelo NEMP (Núcleo de Empregabilidade) trouxe para alunos do UniAnchieta e comunidade. O foco do evento foi mostrar os diferentes personagens da vida real e como lidar com eles no trabalho e na faculdade, afinal, é extremamente importante aprendermos a nos relacionar com todos.

Na palestra foi abordado, entre diversos outros assuntos, o Modelo de Formação de Personalidade. Este modelo indica que a forma como determinada pessoa age não pode ser julgada como algo bom ou ruim. Existem motivações biológicas (filogênese) que podem ser responsáveis pela forma como agimos; pode ser um aprendizado (ontogênese) ou até mesmo uma crença (cultural) que nos faz agir de determinada forma.

Separamos, neste texto, sete dicas para você conviver melhor com as pessoas e aprimorar os seus relacionamentos:

  1. Busque ouvir. Por mais que você queira falar que alguém está errado por determinada atitude, muitas vezes é melhor apenas ouvir o que o outro tem a dizer. Não é sempre que as pessoas estão preparadas para ouvir uma opinião diferente. Muitas vezes você mesmo é essa pessoa.
  2. Tente se colocar no lugar do outro. Independentemente da situação, sempre há dois lados: o seu e o do outro. Olhando de ângulo diferente, talvez seja possível evitar uma discussão.
  3. Aprenda a enxergar os pontos positivos das pessoas. Muitas vezes os defeitos de alguém podem aparecer mais do que as qualidades. Faça o exercício de observar pontos positivos – e falar sobre eles quando possível – em vez de ressaltar os negativos.
  4. Reconheça seus erros. Uma coisa é fato: nem sempre estamos certos. Aceitar os erros é uma tarefa muito difícil, mas que ajudará você em muitos aspectos. Dos relacionamentos ao autoconhecimento, enxergar seus erros (e mudar aquilo que está errado) é um grande passo para obter sucesso.
  5. Senha iniciativa, mas não se vanglorie disso. Faça o que tem de ser feito. Sempre que possível, envolva pessoas no processo e faça com que elas participem do resultado com você.
  6. Lembre-se de que tudo envolve pessoas. Você precisa delas, e de nada vale criar inimizades gratuitamente.
  7. Não tente mudar o outro. Entenda que se algo está errado e alguém precisa mudar para que você se relacione melhor, esse alguém é você, no trabalho, em casa ou na faculdade.

Assista à palestra do NEMP e aprimore sua habilidade de lidar com os diferentes tipos de pessoa:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreve seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui